As Piores Causas Para o Envelhecimento Facial

O envelhecimento facial acontece de forma gradual e pode ser intrínseco – por conta de fatores naturais, como a passagem do tempo e hereditariedade, ou extrínseco – devido fatores externos como o sol, tabagismo, poluição, entre outros.

Com o passar dos anos, a pele perde água, e as fibras de colágeno tendem a diminuir favorecendo o surgimento das rugas e alterando a elasticidade da pele.

Por volta dos 25 anos de idade, os primeiros sinais de envelhecimento começam a ficar mais aparentes. Primeiro surgem as linhas finas, depois, com o tempo, as rugas, perda de firmeza e de densidade começam a ficar visíveis.

Progressivamente, as alterações vão aparecendo. Após os 30 anos, a pele fica mais flácida e é possível notar as famosas linhas de expressão. Após os 40 anos, a epiderme se torna mais frouxa, sulco e rugas começam a aparecer. Depois dos 50 anos, há uma nítida mudança na pele do rosto como um todo.

Além do desgaste natural da pele, os fatores externos contribuem bastante. O sol é o grande vilão. Fotoenvelhecimento é o nome que se dá a exposição excessiva a radiação solar.

Outros fatores como o tabagismo, poluição, uso excessivo de álcool e drogas, alimentação desequilibra, noites mal dormidas e stress, também podem precocemente prejudicar sua pele.

As fases do envelhecimento

Linhas de expressão: nesta fase, a produção de colágeno – responsável pela firmeza e sustentação da pele – diminui. É ai que surgem as primeiras linhas finas e rugas de expressão. Irregularidades no tom e relevo da pele também podem aparecer.

Rugas profundas e perda de firmeza: durante esse período, a renovação da pele não acontece adequadamente. O colágeno e a elastina se desgastam, surgindo as rugas mais acentuadas e a flacidez.

Perda de densidade: é mais comum em mulheres mais maduras, pois o metabolismo fica mais lento e a produção de colágeno cai ainda mais. O resultado é uma pela mais fina, ressecada e sem brilho.

 

O envelhecimento e as camadas da pele

Epiderme:

É a camada mais superficial da pele. A espessura da epiderme do rosto é, em média, de 0,12mm, sendo ainda mais fina na região dos olhos. Quando essa camada começa a envelhecer, fica mais sensível a luz solar.

A falta de eficiência na renovação celular pode mexer com a imunidade da pessoa, levando ao aumento das infecções na pele, além de retardar o processo de cicatrização

Derme

É uma camada espessa que fica logo abaixo da epiderme. Com a queda do colágeno e da elastina, o tecido dérmico fica prejudicado, levando ao aumento das rugas e outros danos à pele.

Hipoderme

É a camada mais profunda. As mudanças mais notadas no processo de envelhecimento são a rugas profundas, bochechas flácidas e demora na cicatrização.

Causas do envelhecimento facial

Nosso relógio biológico não para, e o envelhecimento da pele é inevitável. A genética tem um papel fundamental na forma como a pele envelhece. Sua descendência e o tipo de pele afetam na velocidade que os sinais aparecem no rosto.

O declínio hormonal, que acontece após a menopausa, altera os níveis de estrogênio no organismo, assim a elasticidade e espessura da pele diminuem.

Já os fatores externos, que provocam o envelhecimento da pele do rosto são inúmeros e estão ligados ao estilo de vida de cada pessoa. Veja os principais:

Sol: a exposição excessiva aos raios UV é responsável por vários danos a pele. O fotoenvelhecimento é o nome que se dá a esse processo. Ele causa manchas na pele, deixa ela seca e áspera e, ainda, pode evoluir para um câncer de pele.

Poluição: a exposição às impurezas do ar nas grandes cidades, pode desencadear a liberação de radicais livres, prejudiciais a pele.

Tabagismo: a nicotina e as substâncias químicas liberadas pelo cigarro levam ao aumento de radicais livres na pele. Assim como a poluição, eles aumentam os efeitos da exposição solar.

Nutrição: A má alimentação é prejudicial a saúde da pele. Os antioxidantes são moléculas que combatem os radicais livres. Comer frutas e vegetais ricos em antioxidantes previne e retarda o processo de envelhecimento.

Sono: Aquela máxima “dormir faz bem a pele” é uma verdade. Uma noite tranquila de sono favorece o tônus muscular.

Hidratação: A falta de água é prejudicial à saúde da pele. Para exibir uma pele saudável, com viço e maciez, a hidratação é fundamental.

Prevenção

Agora que você já sabe um pouco mais sobre as causas e como o acontece o envelhecimento da pele, vamos falar em prevenção.

Seu estilo de vida pode, certamente, minimizar os efeitos do desgaste da pele. Ter uma dieta saudável e balanceada, com a ingestão de alimentos antioxidantes que limitam os efeitos nocivos dos radicais livres na pele, já é um bom começo.

Não fumar, beber com moderação e dormir pelo menos oito horas por dia são atitudes fundamentais para a saúde do corpo como um todo.

Uma boa rotina de cuidados é essencial e deve ser composta por três etapas: limpeza, proteção e hidratação.

Limpeza

Regiões como rosto, colo e costas possuem uma quantidade maior de glândulas sebáceas ativas, que, durante períodos mais quentes, acabam produzindo mais oleosidade, suor e acúmulo de bactérias.

Isso pode levar ao surgimento de cravos e espinhas. Para fazer uma boa higienização destes locais, vale a pena investir num bom sabonete. Uma boa opção são os que contêm os ácidos salicílico ou glicólico.

Proteção

Após lavar a pele com um bom sabonete, não se esqueça do protetor solar. Ele deve ser aplicado pela manhã e reaplicado ao longo do dia.

O fator mínimo para proteção é o FPS 30. Prefira aqueles com “toque seco” para conter o excesso de oleosidade.

Hidratação

Beba bastante água, independente da época do ano. Para ter uma pele viçosa e macia aposte em cremes específicos para região do rosto. Os cremes antisinais são  excelentes para hidratar e tratar a pele.

Fonte: SEO Marketing

Acompanhe o conteúdo do site através das redes sociais: