Rinoplastia: estética e saúde

Além de melhorar a estética do nariz, a cirurgia deve preservar uma respiração de qualidade

Projetar a ponta, afinar as asas nasais e até mesmo minimizar o chamado “calo” do nariz. Esses são alguns dos objetivos a serem definidos antes de realizar a rinoplastia, a cirurgia para a correção estética do nariz. No entanto, o procedimento não é uma decisão tão simples de tomar. Por mais que o paciente deseje ter o nariz igual ao de alguém famoso é importante ponderar que cada rosto combina com um perfil diferente. E o mais importante, garantir a qualidade da respiração.

Segundo o cirurgião plástico e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), Tiago André Ribeiro, o procedimento é recomendada a partir dos 15 anos de idade. “É quando o desenvolvimento da anatomia facial está completamente concluído. Deste modo, o novo formato do nariz vai estar conforme a simetria facial do paciente”, explica ao lembrar: “Um novo nariz não é escolhido apenas pelo olhar do cirurgião ou pelo desejo da paciente. Há diversos fatores e avaliações que implicam no resultado”.

Saúde respiratória – Em muitos casos o indivíduo realiza a rinoplastia em conjunto com outros procedimentos médicos, como por exemplo, a correção do septo nasal. “Também há situações em que o paciente associa a cirurgia com a turbinectomia, que é a retirada da carne esponjosa do nariz responsável muitas vezes pelo aumento de alergias, como a renite”, destaca o cirurgião plástico.

As cicatrizes são basicamente imperceptíveis, em razão de que são feitos pequenos cortes em locais de pouca exposição. “Mas se houver cicatrizes mais evidentes há tratamentos eficazes à base de corticóides, injeções ou até mesmo placas de silicone colocadas na cicatriz para minimizar”.

Pós-operatório – O paciente pode ser liberado no mesmo dia do procedimento. Todavia, é fundamental que o pós-operatório seja seguido à risca para que não haja nenhum problema. “Na primeira semana recomenda-se que o paciente dê preferência a alimentos pastosos, já que a região estará dolorida e inchada. Alimentos mais duros podem ser desconfortáveis, pois exigem uma mastigação mais forte”. Também é normal que o paciente sinta um pouco de dificuldade em respirar na primeira semana, contudo, geralmente são indicados descongestionantes nasais. “Em caso de dores, é recomendado algum analgésico habitual”. Tiago Ribeiro ainda destaca a necessidade de repouso deve ser absoluto na primeira semana, com a cabeça erguida por meio do auxílio de travesseiros durante o sono e o uso rigoroso de protetor solar na região do nariz após a cirurgia de correção.

Fonte: Casa de Notícias

Acompanhe o conteúdo do site pelas redes sociais: